07 junho, 2014

7 de Junho - Fome de Afeto



“Meus filhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações. (1 João 3:18)
O grande escritor russo Leon Tolstói escreveu que certa vez, caminhava por uma rua quando encontrou um pedinte. O escritor enfiou as mãos no bolso à procura  de alguns trocados, mas não havia nenhum dinheiro. Seus bolsos estavam vazios. Tolstói pediu desculpas ao homem que aguardava esperando receber algumas moedas: “Lamento, meu irmão, não tenho dinheiro algum para lhe dar.” Nesse momento o pedinte ficou com seu rosto iluminado. Ele respondeu: “Mas você já me presenteou com algo muito maior: você me chamou de irmão”. Para as pessoas que já desfrutam de carinho todos os dias, um pedacinho de amor não muda muita coisa. Porém, para o que está faminto de afeição, um pequeno gesto de afeto é motivo de celebração.
Reflexão Dirigida:
1) Se quisermos podemos oferecer muito mais aos outros.
2) Um sorriso, uma palavra, um gesto de amor, renova as forças dos que sofrem.
3) Leia também: http://angelscrist.blogspot.com.br/2011/12/pessoas.html