27 março, 2012

13 de Março - O Olhar - Parte Final

“Sejam honestos e corretos e tratem uns aos outros com bondade e compaixão” Zacarias 7:9
(Continuação de ontem) “Eu já vivi muito e acho que conheço as pessoas muito bem.” Parou por um instante e continuou: “Olhei nos olhos dos outros que passaram e vi que eles não se condoeram da minha situação. Seria inútil pedir-lhes ajuda. Mas, quando olhei nos seus olhos, ficaram claras sua bondade e compaixão. A vida  me ensinou a reconhecer os espíritos bondosos e dispostos a ajudar os outros na hora da necessidade”. Essas palavras tocaram profundamente o coração do cavaleiro: “Fico agradecido pelo que o senhor falou”, disse ao velho. “Espero nunca ficar tão ocupado com meus próprios problemas que deixe de corresponder às necessidades dos outros com bondade e compaixão”. Falando isso, Thomas Jefferson (Presidente dos Estados Unidos de 1801 à 1809) virou seu cavalo e voltou para a Casa Branca...” (As Sementes do Semeador).
Reflexão Dirigida:
1) Será que estamos tão ocupados a ponto de não “ver” a dor alheia?
2) Que em nossos olhos possa ser encontrado bondade e generosidade.
3) Ter compaixão pelos que sofrem é refletir o amor de Deus na terra.

12 de Março - O Olhar - Parte II

“Quando vocês fizeram isso ao mais humilde dos meus irmãos, foi a mim que fizeram” Jesus (Mateus 25:40)
(Continuação de ontem) “É claro. Pode montar”. Vendo que o velho não conseguia levantar o corpo semicongelado do chão, ajudou-o a montar e não só atravessou o rio com o velho, mas o levou ao seu destino, algumas milhas adiante. Quando se aproximavam da casa pequena, mas aconchegante, curioso, o cavaleiro perguntou: “Eu percebi que o senhor deixou vários outros cavaleiros passarem sem fazer qualquer gesto para pedir ajuda na travessia. Então eu apareci e o senhor imediatamente me pediu para levá-lo. Eu gostaria de saber por que, numa noite fria de inverno, o senhor pediu o favor ao último a passar. E se eu tivesse recusado e o deixado na beira do rio?”  O velho apeou o cavalo devagar. Olhou o cavaleiro bem nos olhos e respondeu...” continua

9 de Março - O Olhar - Parte I

“Lembrem dos que sofrem, como se vocês estivessem sofrendo com eles” Hebres 13:3
“Era uma tarde de tempo feio e frio em uma cidade dos Estados Unidos, há muitos anos. A barba do velho estava coberta de gelo e ele esperava alguém para ajudá-lo a atravessar o rio. A espera parecia não ter fim. O vento cortante tornava seu corpo dormente e enrijecido. Ele ouviu o ritmo fraco e ritmado dos cascos de cavalos a galope sobre o chão congelado. Ansioso, observou quando vários cavaleiros apareceram na curva. Ele deixou o primeiro passar, sem procurar chamar sua atenção. Então veio outro e mais outro. Finalmente, o último cavaleiro se aproximou do lugar onde o velho estava parado como uma estátua de gelo. Depois de observá-lo rapidamente, o velho lhe acenou, perguntando: “ O senhor poderia levar este velho para o outro lado? Parece não haver uma trilha para eu seguir a pé”. O cavaleiro parou o cavalo e respondeu... “ continua

8 de Março - É Possível Recomeçar...

“No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” Jesus (João 16:33)
O laboratório de Thomas Edison, físico americano que inventou o telégrafo, a lâmpada incandescente e o fonógrafo, foi totalmente destruído pelo fogo em dezembro de 1914. Apesar dos prejuízos ultrapassarem 2 milhões de dólares, o prédio estava segurado em apenas 238 mil dólares, porque era de concreto, que se imaginava à prova de fogo. Muito do trabalho de Edison se foi com as chamas impressionantes daquela noite de dezembro. No auge do fogo, seu filho Charles de 24 anos, procurava freneticamente pelo pai em meio a fumaça e aos destroços. Finalmente o achou, calmamente observando a cena, com ar de reflexão. “Meu coração doeu por ele“, contou Charles. Era um homem de 67 anos que via tudo o que possuía se consumir nas chamas. Na manhã seguinte, olhando para as ruínas, Thomas Edison, refletiu: “Todos os meus erros foram queimados. Graças à Deus, posso recomeçar do zero”. Três semanas depois do incêndio, ele inventou o fonógrafo.
Reflexão Dirigida:
1) Muitas vezes perdemos hoje para ganhar amanhã.
2) Com Deus é possível recomeçar sempre que necessário.
3) Mantenhamos a fé, confiantes que depois da tempestade virá a bonança

7 de Março - Celebrar

“Agradeçamos a Deus que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo” 1 Coríntios 15:57
“Quando me olho no espelho, vejo uma sobrevivente. Quanto mais eu deixo o câncer no passado, mais me permito ter esperança e sonhar. Meu corpo voltou ao que era antes, mas minha alma alcançou outras esferas, o plano maravilhoso dos sobreviventes. Eu agora celebro, o cabelo despenteado, o gosto da manteiga no pão quentinho; a doce limonada que sobe pelo canudinho. Agora eu celebro as nuvens rosas do poente, o aconchego do meu cobertor; até mesmo o barulho do trânsito. Eu agora celebro crianças que choram, gritam e brigam; a música que vibra e o cão que late. Eu celebro os planos, o sonho, a esperança que nasce do futuro possível” Karen Klosterman. É possível que tenhamos uma lista de razões para nos lamentar. Entretanto, todos nós, também temos uma outra lista repleta de razões para celebrar. Qual das duas listas temos escolhido olhar?
Reflexão Dirigida:
1) Você  valoriza as pequenas coisas da vida?
2) Cultivar a sabedoria é  agradecer mais e reclamar menos.
3) Ao invés de ficar olhando para o que não deu certo, celebre suas vitórias.

24 março, 2012

6 de Março - Frutos

“Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos” Salmo 92:14
“Tenho conversado muito comigo ultimamente sobre as coisas que faço. Volta e meia preciso seriamente de uma conversa. “Endireite a coluna”, eu digo para mim mesma, jogo os ombros para trás e começo a jornada, esperando não cair. Quando eu acordo e a dor está pior, eu falo: “Lembre-se de que no mundo sempre existe uma dor maior, e essa vai passar”. Sei que hoje preciso de óculos para leitura e por isso converso comigo: “Agradeça por poder ler, pois muitos não podem nem ver”. Eu me mando levantar e andar, embora preferisse apenas sentar e ler. Mas, se quero um corpo ágil, devo obedecer. Posso andar, ver e ouvir. Não tão bem, mas ainda consigo. Acho que me fazem bem as conversas que tenho comigo” Esses são escritos de Phil Colburn, uma viúva de 99 anos que escreve poesia para manter viva a mente e todo mês tem um poema publicado pelo jornal da igreja que frequenta. (Histórias para Aquecer o Coração 2).
Reflexão Dirigida:
1) Você  costuma conversar consigo mesmo(a)?
2) O que você tem falado para si mesmo(a)? Elogios ou críticas?
3) Deus espera que amemos ao próximo como “amamos a nós mesmos”.

15 março, 2012

5 de Março - Corações Conectados

“Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros” 1 João 4:1
“Desde o tempo em que os leitores do “Nosso Andar Diário” souberam do acidente de carro que levou nossa filha Melissa para junto de Deus, há seis anos, temos recebido  centenas de mensagens solidárias. Eles escrevem coisas como: “Estou sofrendo com você e vou seguir orando por você e sua família”. “Eu choro com a sua perda”. “Estou sofrendo junto com você”. Muitos recomendaram livros para ler. Outros enviaram poemas ou artigos de conforto e esperança. Alguns compartilharam suas próprias histórias de luto, e assim descobrimos novos parceiros no caminho da dor. Eles demonstraram o princípio do amor dentro da família de Deus. Cada uma dessas cartas amáveis é diferente das outras, mas toda contêm um tema comum: por causa da fé em Deus, que todos compartilhamos, vejo como o meu coração está unido aos corações dos escritores destas mensagens. Corações conectados por Deus criam uma cadeia de amor que pode encorajar até o coração que se encontra na maior tristeza” (Nosso Andar Diário).
Reflexão Dirigida:
1) Você  manifesta o seu amor para aqueles que estão sofrendo?
2) Não deixe passar uma única oportunidade de ser solidária(o) à dor do outro.
3) Cada vez que amamos nosso irmão manifestamos o amor de Deus na terra.

12 março, 2012

2 de Março - Preciosas Lições - Parte II

“A sabedoria do homem faz brilhar o seu rosto, e a dureza do seu rosto se muda” Eclesiaste 8:1
(Continuação de ontem) 4. O bambu nos ensina a não criar galhos. Como vive em comunidade o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subir suavemente. 5. O bambu é cheio de nós e não de eu’s. Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aquelas que estão próximas e acabam nos dando forças nos momentos difíceis. 6. O bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preenche, que rouba nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser oco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo. 7. A última e preciosa lição que o bambu nos ensina é ter a meta de crescer para alto. Ele busca as coisas do alto, essa é a sua meta.
Reflexão Dirigida:
1) E você? Também tem buscado as coisas do alto?
2) Que lições você tem aprendido com o que está vivendo?
3) Estejamos atentos pois Deus sempre está nos ensinando alguma coisa.

01 de Março - Preciosas Lições - Parte I

“Melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela” Provérbios 8:11
O bambu nos ensina preciosas lições: 1. Por que após grandes tempestades o bambu permanece em pé, enquanto grandes árvores caem? Porque ele teve humildade de se curvar na hora da tempestade. O bambu nos ensina a ter humildade diante dos problemas e dificuldades. Isso não significa se curvar diante deles, mas, diante daquele que nos ama e protege: Deus. 2. O bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambú, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também. O bambu nos ensina que precisamos aprofundar a cada dia, nossas raízes em Deus através da oração. 3. Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas antes de crescer ele permite que outros nasçam ao seu lado, pois sabe que irá precisar deles. De longe parecem com uma árvore, uma vez que estão sempre grudados nos outros. A lição que o bambu nos ensina é não ficarmos sozinhos nas tempestades da vida.

11 março, 2012

29 de Fevereiro - O Sultão - Parte II

“Falai a verdade cada um com seu próximo” Zacarias 8:16
(Continuação de ontem...) Quando este saía do palácio, um cortesão perguntou-lhe: “Como é possível? A interpretação que você fez foi a mesma do seu colega. No entanto, ele levou chicotadas e você, moedas de ouro!” O sábio então respondeu: “Lembre-se sempre amigo, tudo depende da forma de dizer as coisas... e esse é um dos grandes desafios da humanidade. É daí que vem a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra. A verdade sempre deve ser dita, não resta a menor dúvida, mas a forma como ela é dita... é que faz a diferença”. A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa. Se a lançarmos no rosto de alguém, pode ferir, provocando revolta. Mas se a envolvermos numa delicada embalagem e a oferecermos com ternura, certamente será aceita e apreciada.
Reflexão Dirigida:
1) Você costuma tomar cuidado com a forma com que diz a verdade?
2) Nossas palavras possuem o poder de acalmar ou irritar as pessoas.
3) Deus nos convida a falar com amor em todo o momento e em todo lugar.

28 de Fevereiro - O Sultão - Parte I

“Quando a verdade é dita, a justiça é feita, mas a mentira produz a injustiça” Provérbios 12:17
Certa vez um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Ele acordou assustado e mandou chamar um sábio para que lhe interpretasse o sonho. “Que desgraça Senhor! – exclamou o sábio. – Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade!” O sultão então gritou: “Mas que insolente! Como se atreve a dizer tal coisa?!” Furioso o sultão chamou os guardas e mandou que lhe dessem cem chicotadas. Mandou então que chamassem outro sábio para interpretar o mesmo sonho. “Senhor, uma grande felicidade vos está reservada! O sonho indica que ireis viver mais que todos os vossos parentes” disse o novo sábio. A fisionomia do sultão iluminou-se e ele mandou dar cem moedas de ouro ao sábio... (continua amanhã).

09 março, 2012

27 de Fevereiro - Maturidade Emocional

“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados” Jesus  (Mateus 5:4)
Uma mulher perdeu seu esposo de 40 anos por causa de um repentino ataque cardíaco. Ela disse que o sofrimento que resultou disso fez com que ela valorizasse mais o amor. Quando ouvia casais discutindo, algumas vezes lhes dizia: “Vocês não tem tempo para isso”. Ela comentava que os momentos perdidos, das nossas vidas se tornam mais preciosos quando não podem mais se repetir. A tristeza da perda muda nossa perspectiva de vida. É repetitivo mas verdadeiro: a maneira como lidamos com a tristeza vai nos fazer ou mais amargos ou melhores. Quando sofremos, parece mais que morremos do que crescemos. Mas à medida que Deus coloca seus braços de amor ao nosso redor, somos capacitados a aprender com a dor; a amadurecer através dela e a nos tornar pessoas melhores e mais solidárias.
Reflexão Dirigida:
1) Perguntemo-nos sempre o que podemos aprender com o que estamos vivendo.
2) A vida passa muito rápido para perdemos tempo com brigas e discussões bobas.
3) Buscando a Deus em nossa dor recebemos consolo e coragem para ir em frente.

24 de Fevereiro - Escravidão ou Liberdade?

“Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o Senhor dos Exércitos” Ageu 2:8
Conta-se a história de um homem rico que achou que seu filho precisava aprender sobre gratidão. Então, enviou-o a morar com uma família pobre de fazendeiros. Depois de um mês, o filho retornou. O pai perguntou-lhe: “Então, agora você valoriza o que nós temos?” O menino pensou um instante e disse: “A família onde fiquei está numa situação melhor. Com o que eles plantaram, eles desfrutam das refeições juntos. E parece que eles sempre têm tempo uns para os outros”. O dinheiro é uma benção de fato, nos possibilita realizar muitas coisas, entretanto é preciso que ele esteja no lugar certo em nossas vidas. O dinheiro não pode comprar tudo. Mesmo que nossos corpos possam viver de coisas que o dinheiro compra, o dinheiro não pode evitar a amargura e o ressecamento de nossas almas, que só podem ser curados através do amor de Deus.
Reflexão Dirigida:
1) Que lugar o dinheiro ocupa em sua vida?
2) Busquemos equilíbrio entre nossa vida profissional e familiar.
3) Não permitamos que o dinheiro e os bens materiais nos escravizem.

23 de Fevereiro - Nossa Imagem

“ Criou Deus o homem à sua imagem e semelhança” Gênesis 1:26
“Certa vez eu estava almoçando com um amigo, quando um homem branco chamou-me de “menino”. Primeiro veio o choque, depois a ira e o ressentimento. Meu amigo até chegou a chorar. Por quê? O termo “menino” era um rótulo insultante dirigido aos homens negros nos EUA durante a escravatura, uma tentativa de roubar a identidade deles rebaixando-os a menos do que homens. Quando essa palavra horrível imprudentemente atravessou a minha alma, eu quis responder com um nome igualmente cruel. Mas algumas palavras de Jesus sobre assassinato e ira, me fizeram mudar de ideia. Quando Jesus estava ensinando os seus seguidores, citou o quinto mandamento: “Não matarás” e em seguida deu uma interpretação mais ampla: Tirar a vida de alguém não se limitava à morte física; você também podia ser culpado de homicídio por mostrar desprezo a uma pessoa através de palavras mortais que rebaixam e humilham” (MLW).
Reflexão Dirigida:
1) Ao insultar alguém ofendemos a Deus pois fomos criados à sua imagem.
2) Afastemo-nos de quem comete assassinatos emocionais através de palavras.
3) Que nossas palavras jamais firam, humilhem ou rebaixem alguém.

07 março, 2012

22 de Fevereiro - Ser Honesto... É Possível!

“Pois  zelamos do que é honesto, não só diante de Deus, mas também diante dos homens” 2 Coríntios 8:21
Um estudante foi expulso da Universidade. Influenciado por colegas, ele falsificara todos os documentos de sua proposta de admissão: histórico escolar, cartas de recomendação, suas atividades. Tudo parecia tão bom que a Universidade o aceitou. Ele teve ótimo desempenho nos cursos e estava próximo da formatura. O que aconteceu? Ele simplesmente confessou. Esse aluno era uma pessoa bem intencionada, proveniente de uma família que procurava viver de acordo com seus princípios. A ideia de ter falsificado os documentos o atormentava a tal ponto que ele preferiu abrir mão do diploma do que obtê-lo com base em uma fraude. O fato de que suas realizações estariam sempre calcadas em uma mentira as transformava em fracasso. Estar feliz e ter um comportamento ético são atitudes que se reforçam mutuamente. (David Niven, Os 100 Segredos das Pessoas Felizes).
Reflexão Dirigida:
1) Você tem vivido de acordo com seus princípios?
2) Não vale a pena abrir mão daquilo que se acredita para alcançar algo.
3) Deus nos convida a viver de acordo com nossos princípios éticos.

16 de Fevereiro - Não Puxe a Linha...

“Deus , o seu protetor está sempre alerta e não deixará que você caia” Salmo 121:3
“Era uma vez uma pipa que adora voar bem alto. Nada lhe fazia mais feliz do que ser pega por uma forte brisa que a fizesse voar lá para cima , bem acima dos prados gramados. Ela adora sentir o vento e ter a visão lá do alto. Mas, eventualmente a pipa fico insatisfeita. Não seria maravilhoso se pudesse voar até mais alto do que a linha o permitisse? Ela só pensava em voar tão alto, que as casas pareceriam com pequenos pontos lá em baixo, enquanto ela roçasse as nuvens. Assim resolveu dar puxões na linha com esperança de ficar livre. Num belo dia a linha arrebentou! Por um momento a pipa entrou em êxtase ao subir rumo ao céu. Mas logo depois começou a cair e a rodopiar descontrolada, e acabou caindo no chão”. Muitas vezes aquilo que sentimos nos prender, na verdade é algo que nos impede de cair.
Reflexão Dirigida:
1) Há situações que julgamos nos atrapalhar mas na verdade nos protegem.
2) Deus nos dá a segurança necessária para buscarmos voar mais alto.
3) Quais sonhos você tem acalentado em seu coração?

03 março, 2012

16 de Fevereiro - Orar e Vencer

“Rios de água viva vão jorrar do coração de quem crê em mim” Jesus (João 7:38)
Sherwood Eddy, foi para Índia onde começou seu ministério missionário com grande entusiasmo. Mas, um ano depois já estava pronto para abandonar. Sua energia estava esgotada, e seu espírito quebrado. Numa manhã após uma longa noite sem dormir, ele implorou a Deus que o ajudasse. Deus veio em seu socorro e lhe trouxe à memória as palavras de Jesus: “Quem beber dessa água terá sede de novo, mas a pessoa que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Porque a água que eu lhe der se tornará nela uma fonte de água que dará vida eterna” (João 4;14). Depois disso Eddy escreveu: Eu resolvi parar de depender de mim constantemente e começar a depender de Deus”. Daquele dia em diante, ele separou um tempo diariamente para estar em oração e não teve mais nenhuma hora de escuridão e desespero sequer.
Reflexão Dirigida:
1) O que tem jorrado do seu coração?
2) Ore sobre o problema que está enfrentando e a luz virá sobre ele.
3) A oração renova as nossas forças e nos encoraja a seguir em frente.